Osório compartilha experiência de sucesso

por Imprensa
Acessos: 32

A informatização da Saúde no município é destaque em evento no Estado
Iniciou na manhã de 22/04 e segue até a quinta-feira (25/4) em Bento Gonçalves-RS, a Semana da Saúde Única durante a Feira de Soluções para Saúde. Entre as atrações do evento que são compartilhadas com o público que busca melhorias e qualificação na área da saúde, está o projeto de Informatização da Saúde.

O projeto que hoje é considerado case de sucesso foi implantado em Osório no ano de 2009, quando o secretário era o hoje prefeito Eduardo Abrahão. A iniciativa pioneira que possui todo o seu sistema interligado em rede, com informações rápidas sobre a saúde, tendo um verdadeiro diagnóstico dos pacientes, vem sendo reconhecida e observada por demais cidades brasileiras.

Depois de ter o reconhecimento de vários municípios e ser considerado um case de sucesso, o projeto da informatização da Saúde em Osório, será apresentado na Esse reconhecimento nacional ocorreu por parte da Fiocruz, em Brasília, que produziu uma reportagem sobre o tema.

Entenda

Com a implantação da informatização da saúde, houve a troca das fichas de papel por dados armazenados nos tablets e computadores, apresentando assim benefícios aos usuários dos serviços da saúde e dos gestores.

Entre os benefícios, o secretário da Saúde de Osório, Emerson Magni, está a integração entre as unidades da rede e com os programas do Ministério da Saúde, a qualidade e eficiência no serviço prestado à população, a organização da logística do transporte sanitário, gestão de prontuários eletrônicos; o controle dos processos de vigilância sanitária, a segurança das informações; a análise de dados para elaboração de relatórios estatísticos e redução dos custos com medicamentos com o controle do estoque foram alguns dos benefícios desse processo e a agilidade nos atendimentos e agendamentos de consultas, exames e demais procedimentos.

A informatização também permitiu a integração das informações da rede de unidades de saúde do município, bem como o acesso aos dados necessários para um acompanhamento através do Prontuário Eletrônico dos cidadãos. Esse prontuário abriga também informações coletadas pelos agentes comunitários de saúde, que receberam tablets com o projeto, para inserção de informações online, que posteriormente seguem para uma única base de dados. Dessa forma, os médicos podem visualizar todo o histórico do paciente e saber a condição geral de saúde da pessoa que está sendo atendida, assim como doenças crônicas como diabetes e hipertensão. A comunicação com a população foi facilitada com o envio de mensagens para celular com 24 horas de antecedência para aviso de consultas, exames, vacinas e marcações, não sendo necessário o deslocamento até a secretaria da Saúde, que administra a realização de 12 mil consultas e exames mensalmente.

Na área da gestão, a estratégia adotada resultou em economia de até 20% dos gastos públicos, com o controle da parte medicamentosa e avaliação da efetividade das consultas, integrando processos para auxiliar a tomada de decisão e simplificar a complexidade da administração pública. Os resultados são aprimorados constantemente e consegue fazer o controle e interligação de informações das 15 unidades de saúde, um centro de regulação, uma farmácia e dois Centros de Apoio Psicossocial (CAPS). Antes, a falta de integração dos dados comprometia a agilidade e a segurança do processo de assistência à população osoriense que fica em torno de 45 mil pessoas.